"Writing is a socially acceptable form of schizophrenia."
(E.L. Doctorow
)

"Words - so innocent and powerless as they are, as standing in a dictionary, how potent for good and evil they become in the hands of one who knows how to combine them."
(Nathaniel Hawthorne
)

terça-feira, 1 de abril de 2014

ÚLTIMA HORA: Crónicas em Branco comprado!


Olá a todos.
É com um misto de orgulho e nostalgia que vos escrevo este artigo. Orgulho porque me sinto feliz por poder retribuir finalmente a quem está comigo e que eu adoro, nostalgia porque gosto de olhar para trás e sei que no início nunca pensei criar tal negócio anos volvidos. O que é certo é que três anos depois, o trabalho de todos nesta casa parece ter tido finalmente a recompensa certa. Fizemos de tudo e neste último ano tentamos ir mais longe ao criar uma rubrica nossa, acreditamos no nosso projecto e tínhamos algo ainda maior preparado para quem nos segue.


De um momento para o outro crescemos em boa escala (perto dos 300 likes em Abril quando era o objectivo anual) e as ambições de cada um de nós estavam bem expostas ... aí surgiu o contacto.
Não vamos mentir. É o começo de uma nova era. Esta "compra" acaba com o Crónicas? Não queremos tal coisa, a família será a mesma, agora munida de outra motivação, algo que para sobreviver é também importante. Por respeito à entidade que acaba por comprar esta marca (um grande grupo de media em Portugal) não iremos revelar valores, seria inglório para quem nos segue porque nenhum de nós tem verdadeiramente um preço e porque não deve servir de estandarte para se vanglorizar.


Estão a acreditar no nosso potencial e na continuidade da nossa marca e isso deixa-nos muito felizes porque também é a prova que afinal existe quem olhe pelos "pequenos". Transmite-nos mais vontade para continuar e mostrar que foi uma aposta ganha e que o investimento não podia ser mais acertado.  

Nunca nos deixamos levar pelos caminhos fáceis, pelos trilhos da publicidade fácil e jamais nos escondemos de críticas ou ideias que nos apresentaram. Já fomos a votos e muitos viram o que fomos capazes, isso é intocável na nossa filosofia ... hoje sinto que tudo isso não foi em vão.

Rodeei-me de amigos com muito talento e agradeço a todos terem continuado comigo. Espero sinceramente que se sintam realizados com os valores que a negociação que levei a cabo acabou por definir. Vocês merecem.

Obrigado a todos que nos seguem, foi um prazer desde o dia 1 e apesar de não saber o dia de amanhã, prometo que não será a última vez que ouviram falar de nós.

Até à próxima.
Daniel André Teixeira (em nome de todos no Crónicas em Branco)


Actualização:
O Crónicas em Branco acabou por não chegar a acordo com a entidade que pretendia comprar o blog porque ... ok, vamos esclarecer as coisas.
Este artigo foi o nosso modo de assinalar o dia 1 de Abril, um dia que leva a muitos "desvios" da verdade. Esperemos que tenha sido do vosso agrado e agradecemos desde já os incentivos e elogios ao espaço daqueles que acreditaram (ou fizeram de conta que acreditaram). Significa muito para nós que tão vasto auditório esteja de olho em nós.
Obrigado.
1/04/2014, 23:53h

2 comentários:

RS disse...

2 de Abril de 2014

Caro Crónicas em Branco,

É uma afronta, uma vergonha imensurável o que acabou de acontecer aqui! Não se deve brincar com coisas sérias, muito menos com coisas que envolvam 300 likes, conversas madrugadoras e pacotes de chá camomila vazios!
Vimos ainda comunicar-vos que, como o nosso descontentamento é deveras gigante, iremos apresentar queixa na companhia de charlatães do país, no grupo Anti 1 de Abril e ainda cobraremos a dita mousse de chocolate!

Com os votos de que esta brincadeira não se volte a repetir e de que o Neco volte á televisão portuguesa,

Subscrevemo-nos atentamente,

Ermesindewood

Daniel André Teixeira disse...

Caros Ermesindewood (o nome não nos é esquisito, não são vocês que nem as rampas dominam? Não interessa...)

Acho escandaloso que venham para aqui com palavras como "imensurável" quando sabem perfeitamente que crianças podem ler isso, é uma falta de consideração e mostra uma idiossincrasia que não é passível de ser anuída da nossa parte.

Quanto à queixa que irão certamente apresentar (a não ser que chova, ou estejam com preguiça, ou se esqueçam quando forem às meninas - sim, a gente sabe - ), desejo-vos a melhor das sortes e logo numa companhia que só trabalha um dia por ano. A mousse que proclamam como o "machado da paz" para terminar esta querela é possível que vá ter a casa de um dos elementos.

A brincadeira é provável que volte a acontecer, por isso fiquem por ai, vai valer a pena.

Um abraço e cumprimentos de todos os cronistas deste espaço,

Daniel André Teixeira, em nome do Crónicas em Branco

Enviar um comentário