"Writing is a socially acceptable form of schizophrenia."
(E.L. Doctorow
)

"Words - so innocent and powerless as they are, as standing in a dictionary, how potent for good and evil they become in the hands of one who knows how to combine them."
(Nathaniel Hawthorne
)

terça-feira, 26 de abril de 2011

A voz da mãe … depois dos 30

“Um grupo de mulheres americanas juntou-se na Internet para procurar parceiras para os filhos solteiros, numa iniciativa intitulada "date my single kid" lançada pela nova-iorquina Geri Brin e o seu filho Colby.”

Jovem, estás em casa deitado no sofá de pança para o ar enquanto enfardas snacks? E por acaso a casa onde estás é a dos teus pais? E por "coincidência" ainda não arranjaste namorada? Então deixa isso nas mãos de quem te cozinha as refeições e que faz a cama …a tua mãe.

Ao ler esta notícia lembrei-me logo daquelas mães que envergonham os filhos quando ambos andam na rua e quando passa uma menina bonita elas dizem logo: “estas a ver filho, aquela moça parece a filha da nossa vizinha, que gira … por falar nisso, tens falado muito com ela?” … e lá têm que levar com um interrogatório até ao ponto de quase prometer que lá falarão com a tal rapariga.

"As qualidades que quero que tenha uma mulher para Colby são a segurança, a generosidade, a paixão e um bom humor” … Geri Brin, tal como as outras mães, pretende encontrar a nora perfeita para o filho, e é específica nas qualidades pretendidas já que procura uma mulher que "tem de ter sentido de humor, não deverá ser sarcástica, mas deve tolerar quando Colby o seja" 

Não é para ser um pouco desmancha-prazeres mas não está a ser demasiado picuinhas? Quem tem que gostar da rapariga é o seu filho, não a senhora. Eu compreendo a posição, mas antes de ‘pedir’ uma namorada, porque não perguntar ao mentecapto que tem em casa qual é a desculpa dele de ter 30 anos e ainda não ter arranjado companheira (ou companheiro, tempos modernos não é?).

Penso que neste caso nem preciso de dizer que nível de imoralidade aqui existe, mas compreendo de certo modo. É provável que a senhora se tenha fartado de lavar a roupa do rapazola e de encontrar as revistas da Playboy todas espalhadas no chão... assim não há condições.
Caros leitores, não deixem uma coisa como esta acontecer-vos. No que toca a vida pessoal a escolha tem que ser mais vossa do que dos vossos pais e confiem em vocês mesmos (e já agora, passem pelo site para ver se não estão lá registados, nunca se sabe …).

domingo, 24 de abril de 2011

Porcos, una-mo-nos!

Tenho duas notícias para todos, uma má e outra boa.

A má notícia é que a rasquez já não é de uma ou duas gerações, é de todos os porcos dentro do rectângulo.

A boa é que já ninguém está excluído do grupo da moda, somos todos PIGS. Sendo assim, parem de insultar alguém dizendo que a casa de alguém parece uma pocilga, está démodíssimo. Ter uma pocilga nos tempos que correm é sinónimo de patriotismo, de amor ao grupo, de orgulho em ser considerado um suíno. Por isso um desafio: vamos mostrar que também temos orgulho e que somos uma vara unida, vamos tornar o país numa autêntica pocilga e fazer jus ao nome! Espanha, Grécia e Irlanda, vocês estão convidadas a fazer o mesmo. Vamos mostrar que conseguimos cumprir alguma coisa, vamos mostrar a esses mercados que somos de confiança e trabalhamos com afinco, vamos responder àquilo que nos chamaram, vamos ser PIGS!

Queria chamar a atenção a três porquinhos que brincam, brincam e brincam mas não estão a ajudar o resto da porcalhada. Por isso, advirto o Porco-Mor, Cavaquinho, o Primeiro-Porco, Zezinho e o Contra-Porco, Pedrinho:

«Andam quase 11 milhões de porcos a trabalhar e a chafurdar na lama para quê? Para depois os três porquinhos andarem às turras?

Já estamos fartos que o Cavaquinho não goste do Zezinho e o Zezinho não goste do Pedrinho e que o Cavaquinho amue com a zanga do Zé e do Pé e faça birra. Paciência, entendam-se! Ou temos que chamar o lobo mau para impor ordem?

Mas atenção! Os outros suínos do Parlamento também precisam de um puxão naquela cauda encaracolada, que não pensem que se escapam!

Concluindo, nós já sabemos que deixamos de ser pessoas para ser porcos, aceitamos esse facto – o nosso país está na lama –, e vocês? Nós acreditamos que conseguimos corresponder àquilo que os donos da quinta acham de nós. Vejam se acabam com as birras e se entendem para liderar a vara portuguesa.

Estão connosco, ou contra nós? Respondam, e depressa!»

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Mais uma sondagem que acabou ...

É verdade, mais uma votação que encerra, mas calma não culpem já o FMI. Coitados eles só estão cá para ajudar ... e para nos cortar na casaca também. Quanto aos resultados desta votação perante a pergunta "Que opinião tem sobre a escrita feita no nosso país?", ao final dos 9 dias ficaram assim:

Muito interessante - 2 (22%)
Interessante - 2 (22%)
Razoável - 3 (33%)
Irrelevante - 1 (11%)
Sem valor - 1 (11%)

Obrigado por continuarem a contribuir para as votações e se tiverem ideias para sondagens contactem-nos pelo respectivo mail.

terça-feira, 19 de abril de 2011

Burocracias...


Não sei se chego atrasado, mas vi hoje uma noticia um pouco para o invulgar mas mais ainda pro estúpida.
Agora qualquer preso que queira entrar em greve de fome, tem de preencher um formulário a pedir autorização para o fazer, o director terá de dar autorização, depois tem de se informar a enfermaria e o sujeito passará a ter acompanhamento médico e também direito a um plano nutricional assim que decida terminar a greve. Durante a greve tem que estar também isolado dos seus companheiros.

Posso ser só eu mas acho que aqui existem algumas falhas...
1º O que acontece se o diretor não autorizar a greve? Enfiam a comida pela boca do preso?
2º A greve de fome, supostamente uma forma de protesto, tras-lhe ainda mais regalias e ainda mais despesas para quem o mantém, ou seja, tem de se ter médicos e nutricionistas a acompanha-lo e ainda arranjar espaços isolados para todos os presos que queiram fazer greve... Imagine-se então que por acaso os presos brincavam às "Greves de fome" e resolviam todos pedir autorização para a fazer?

Enfim, para todos os que precisarem de acompanhamento nutricional, agora que está a chegar o Verão e querem todos estar em forma para ir apanhar sol, só tem de assassinar alguem, vão para a prisão uns meses fazer dieta e depois saem por bom comportamento porque ja que estamos em crise o estado não pode manter os presos lá dentro muito tempo que a tv cabo, a comida, os preservativos e todas essas regalias custam muito, então vêem cá pra fora...

Crónicas em Branco: a verdadeira história

Está na hora de revelar ao mundo um dos segredos mais bem guardados: a origem deste espaço. 

 
É provável que ao entrar no nosso blog imagine que isto surgiu porque 5 pessoas decidiram juntar-se para escrever para o mundo ler … logo aí está enganado. Este blog foi alvo de eleições onde três listas no final de Dezembro de 2010 apresentaram as suas ideias para preencher este espaço. 

A primeira lista era liderada pelos ‘velhos do Restelo’ que pretendiam que este espaço fosse para que os que sobreviveram ao tempo de Salazar pudessem falar daquilo que realmente lhes interessa: os preços dos remédios para as artroses, a cor das boinas que melhor fica com a camisa de flanela que se comprou em Moscavide em 84 e o porquê de ainda não existir uma pasta que faça com que a placa dentária fique sempre colada. Não prometiam nomes sonantes … mas muita polémica e Alzheimer.

A Lista B era protagonizada por figuras que prometiam um sucesso imediato do blog … mas sem dizer como e com quem a escrever. Aclamavam que quem viesse para este espaço teria declarações bombásticas e com altos rendimentos, mas sem nunca nomear cronistas. Muitos cronistas famosos apareceram referenciados, mas o líder da lista garantiu que recusou contratar Fernando Pessoa e Camões porque estavam indisponíveis.

A Lista C (a nossa candidatura) contava com a ajuda de fundos russos, de alguém com poder político e com o inigualável Paulo Futre que em muito contribuiu para o nosso projecto. Designado como mandatário eu e os nossos patrocinadores queríamos que este fosse um espaço para os jovens se exprimirem sem tabus ou complexos … e com algumas surpresas. Aqui fica o vídeo da nossa projecção para este blog onde damos a conhecer a lista de “reforços”:



E assim ganhamos. Nos dias seguintes o alarido era enorme nos aeroportos para ver a chegada do cronista chinês, o tão aguardado trunfo de Futre no projecto.  Mas como em tudo na vida existe um revés: o chinês não quis quebrar o contrato que tinha numa loja em Sacavém dizendo ainda que já era bastante feliz ao fazer bugigangas para vender a um euro. Aí começou o descrédito: Futre abandonou o cargo, o tio de Sócrates ao ver que o sobrinho não ia dar dinheiro também saiu e o magnata russo (completamente rendido ao Porshe amarelo de Futre) foi atrás dele e pediu para que lho emprestasse.

E assim ficamos nós os 5, sem patrocínios nem nomes de alto gabarito para nos representar mas com a consciência de que quando escrevemos nada é intocável ou demasiado arriscado. Aqui deixamos recados para o mundo e damos chances para que o mundo nos responda.
Isto é o Crónicas em Branco

terça-feira, 12 de abril de 2011

Quem sabe nunca esquece…

"João Vale e Azevedo arranjou uma forma de escapar ao julgamento do processo em que é acusado do desvio de quatro milhões de euros do Benfica. Em Inglaterra desde 2008, declara residir numa morada que nem os ingleses conhecem. As autoridades do Reino Unido devolveram uma carta rogatória das autoridades portuguesas, informando que o endereço não está completo."

Ele está de volta e não desaprendeu. Num tempo em que a palavra crise anda nas bocas do mundo, este homem continua na sua profissão como ninguém: a enganar as autoridades portuguesas. É preciso ser-se inovador e este homem no que toca a desviar-se de compromissos judiciais é imbatível (é nisso e na velocidade em que é libertado e preso de novo).

Eu defendo veemente que tenhamos uma rua com o nome de Vale e Azevedo. Nessa rua púnhamos todos os estabelecimentos que nos enganam, mas onde a gente ainda gasta dinheiro, visto que acreditamos que essas pessoas que nos prejudicam vão virar boas pessoas. (se vos parece descabido lembro que há quem queira pôr como nomes de rua Carlos Castro e José Castelo Branco … a minha não parece mais credível?)

Este homem foi um virtuoso no que toca a abanar as finanças do Benfica, mas continua a não dar o braço a torcer no que toca a vir a julgamento e eu entendo-o. Então o homem ia trocar o seu apartamento de dois andares em Londres e os passeios de Bentley por uma cela sem condições? Se ainda ao menos tivesse Sport TV, agora comer de tabuleiro não, que o homem não se habitua …

Só para concluir dizer que espero por mais capítulos desta novela que (de certo modo) nos enche de orgulho. Quando dizem que não temos muito por onde nos orgulhar no que toca a lusos no estrangeiro, podemos nos dar ao luxo de ter um aldrabão que já roubou cá e que tem boa vida fora de Portugal.

P.S.: a RTP criou um concurso onde serão elegidas as 7 maravilhas gastronómicas do nosso país … ou como o Fernando Mendes lhe chama: Pequeno-Almoço, pá! Espectáculo!!!

domingo, 10 de abril de 2011

Crise...

É definitivo!
;p 
Estamos em crise!

Não falo da crise económica, não falo da crise política, falo da crise textual pela qual passa o nosso blog...
Quando criado, todos sabiamos que apesar das nossas vidas pessoais serem ocupadas, de vez em quando, 1 vez por semana ou assim deviamos arranjar tempo para aqui escrever e assim foi... no ínicio...

Com isto venho pedir desculpa em particular pela minha ausencia e tentarei a partir de agora ser mais assiduo e voltar a escrever semanalmente (minimo) para manter o blog actualizado, e venho tambem introduzir a crónica que vou fazer...

Já repararam que durante toda a nossa vida começamos várias coisas, mas poucas são as que levamos até ao fim?
Deixamos o marasmo levar o entusiasmo e em pouco tempo o essencial torna-se fútil, isto acontece em actividades, em relações, em tudo...

Tudo depende da dedicação que temos por determinados assuntos e pelo verdadeiro interesse que temos neles, á primeira vista tudo parece ser "aquilo que sempre quisemos" até que descobrimos que afinal é apenas uma fase...

Enfim, curto e com pouco interesse (mais moralista que cronista) este foi o meu regresso, em breve haverá textos de maior interesse e humor...
Aqui espero os seguidores ;)

domingo, 3 de abril de 2011

Três meses depois ...

... e ainda cá estamos. Faz assim 90 dias que nós os 5 conjugamos em palavras os nossos pensamentos e ideias e prometemos não ficar por aqui.
Apesar de este último mês (Março) não ter sido o mais fértil no que toca a crónicas devido às nossas vidas tanto profissionais como estudantis, continuaremos a criar posts sobre o que nos vai na cabeça, nos atormenta ou o que as vezes nos faz comichão no lobo occipital.
Decidimos dar-vos voz para que pudessem classificar o nosso trabalho que até este ponto nos orgulhamos bastante e com bons resultados no que toca a aderência (21 seguidores no google e 19 no facebook). Perante a pergunta "Três meses após ter sido criado, como classifica o Crónicas em Branco?" a sondagem fechou deste modo:

Excelente - 5 votos (35%)
Bom - 7 votos (50%)
Razoável - 1 voto (1%)
Mau - 0 votos
A precisar de mudanças - 1 voto (1%)

Como desde o dia 1 estamos abertos às vossas perspectivas. Se tiverem temas que gostassem que fossem abordados neste espaço, contactem-nos pelo mail que aparece na parte lateral do blog.

Antes de terminar, de novo agradecer-vos o facto de terem contribuido para mais uma sondagem, esta especial para nós visto que nós dá a vossa opinião sobre aquilo que fazemos por aqui.

Para acabar, deixamos o vídeo promocional do nosso blog, que também podem encontrar no YouTube. (http://www.youtube.com/watch?v=nElqnFXt1CY)

video